Home / Cimento Verde contribui para tese de doutorado na UNICAMP

Cimento Verde contribui para tese de doutorado na UNICAMP

A Cimento Verde disponibilizou cerca de 47 amostras e seus respectivos certificados de análise dos Cimentos Açai CPII-E-32 e Açai CPIV-32 para desenvolver uma nova técnica de análise utilizada no controle de qualidade dos cimentos. O trabalho faz parte da tese de doutorado da aluna Jicarla Rebouças orientada pelo Prof. Célio Pasquini do Instituto de Química da UNICAMP. Para o controle de qualidade dos cimentos usualmente são realizadas análises dos óxidos CaO, SiO2, Al2O3, Fe2O3, MgO e SO3 pela técnica Fluorescência de raios-X. O método desenvolvido utiliza a técnica de Emissão em Infravermelho Próximo com Filtro Óptico Acústico (NIRES-AOTF) para a determinação destes óxidos utilizando um modelo matemático que correlaciona os sinais de emissão obtidos no infravermelho com os resultados das análises por fluorescência de raios-X. Após a construção e otimização do modelo, novas amostras são analisadas pela técnica NIRES-AOTF e os resultados dos óxidos são obtidos somente com o modelo matemático. O instrumento utilizado na obtenção dos espectros de emissão foi desenvolvido na própria UNICAMP. Uma vantagem da técnica é a utilização de uma pequena quantidade do cimento, cerca de 5mg, para a determinação simultânea de todos os óxidos sem a necessidade de qualquer preparação da amostra. Todo o procedimento de análise leva apenas 6min/amostra. Os resultados obtidos até o momento demonstram que o método desenvolvido pode ser utilizado como método alternativo para análises rápidas do cimento. Segundo a doutoranda Jicarla Rebouças o apoio da Cimento Verde foi fundamental para o desenvolvimento do trabalho já que para a construção do modelo matemático são necessárias muitas amostras de cimentos. O trabalho foi aceito para apresentação na 18o Conferência Internacional sobre Espectroscopia do Infravermelho Próximo a ser realizada de 11-15 de junho de 2017 em Copenhagen na Dinamarca.

jicarla

Figura 1. Fotografia do espectrômetro NIRES. (a) sistema de aquecimento com entrada de N2; (b) lente de CaF2 para colimar o feixe de radiação; (c) AOTF; (d) lente de CaF2 para focar a radiação difratada; (e) detector de PbS; (f) soprador de N2; (g) bolhômetros para controle do fluxo de N2; (h) fonte do detector; (i) resfriador eletrônico do detector; (j) “lock-in” e modulador; (k) gerador de rádio frequência; (l) software em Visual Basic 6 para controle do espectrômetro.

345 Visualizações Totais 1 Visualizações Hoje